domingo, 24 de julho de 2011

"A Princesa e o Plebeu" (1953)

(Roman Holiday) De William Wyler, Com Gregory Peck, Audrey Hepburn, Eddie Albert, EUA - Comédia Romântica - P&B - Paramount - 1953.

A jovem e entediada princesa Ann (Hepburn) esta cansada das grandes responsabilidades reais e da vida que vem levando. Certa noite, após sofrer uma crise emocional decide fugir do palácio onde vive. Na rua é encontrada por Joe Bradley (Peck), um jornalista a beira da demissão que se aproveita da situação para realizar uma matéria sobre a fuga e assim salvar sua carreira. Grande sucesso da Paramount, filmado em Roma, o filme tem belíssima fotografia. Audrey Hepburn, que se tornaria um dos rostos mais angelicais de Hollywood, levou o Oscar de melhor atriz já em seu primeiro papel. O filme, embora tenha sido realizado a mais de cinqüenta e cinco anos, não envelheceu nem um pouco sequer, tem servido de inspiração para diversos outros do gênero; completamente original é entretenimento certo.

✩✩✩✩


A entediada princesa Ann...
Cansada dos compromissos reais decide fugir
Caindo inocentemente nas garras de um jornalista 
Que mesmo com segundas intenções lhe proporciona momentos felizes
Hepburn é Ann, Gregory Peck é Joe 
A Princesa e o Plebeu
Audrey Hepburn, estréia premiada
Gregory Peck em foto publicitária
Cartaz original do filme

quarta-feira, 20 de julho de 2011

"O Triunfo da Vontade" (1935)

(Triumph Des Willens) De Leni Riefenstahl. Com Adolf Hitler, Heinrich Himmler, Josef Goebbels, Hermann Goring, Fritz Reinhardt, Alemanha - Documentário - P&B - UFA - 1935.


Em 1934 o ditador alemão Adolf Hitler (1889-1945)  solicita a cineasta Leni Riefenstahl (1902-2003) que realize uma cobertura geral do sexto congresso de Nuremberg em forma de documentário, exaltando o nascimento e crescimento do National Sozialistische Deutsche Arbeiter Partei mais conhecido como partido Nazista. O documentário é uma verdadeira propaganda do partido, Hitler quando teve a ideia de realizá-lo não teve outra intenção a não ser de deixar registrado para as gerações futuras como o terceiro Reich começou. O filme mostra o indiscutível poder e habilidade de comoção que Hitler exercia sobre as grandes massas, a idolatria dos alemães para com si e cansáveis cenas de marchas e desfiles do exercito nazista. O documentário tornou-se histórico e é um prato cheio para os fãs de estudos sobre a segunda guerra e sobre a história em geral. Foi depois de ver esse documentário que o diretor americano George Stevens (1904-1975) sentiu-se obrigado a se alistar na segunda guerra mundial. Um tanto quanto assustador, visto hoje o documentário nos mostra de perto os ideais e sonhos do Fuhrer alemão, em alguns momentos é impossível não duvidar de sua sanidade mental, em outros, concluímos que sem dúvidas é ele o maior representante do mal no século XX.


✩✩

O 6º Congresso de Nuremberg realizado em 1934 tornou-se filme
A opulência do congresso nazista dois anos após tomarem o poder  
O Fuhrer alemão desfila junto aos oficiais nazistas pelas ruas da cidade
E é ovacionado por toda a população alemã
Estréia do filme em Berlim na noite de 28 de março de 1935
A cineasta Leni Riefenstahl em ação 
O ditador alemão Adolf Hitler e a cineasta Leni Riefenstahl
O idealizador  de "O Triunfo da Vontade" 
Cartaz original do filme 

sábado, 16 de julho de 2011

"Em Busca do Ouro" (1925)

(The Gold Rush) De Charles Chaplin, Com Charles Chaplin, Georgia Hale, Mack Swain, Tom Murray, EUA - Comédia - P&B - Mudo - United Artists -  1925.

Durante a febre do ouro no Alaska em 1898 Carlitos é um viajante solitário que sonha enriquecer encontrando o valioso mineral nas gélidas montanhas. Cansado e faminto, encontra uma velha cabana habitada por outro homem na mesma situação que a sua. Após desentendimentos e inusitadas situações, os dois se separam seguindo caminhos diferentes. Chegando à cidade, Carlitos apaixona-se por Geórgia uma popular moça dos salões de baile que não lhe dá a mínima. Passado algum tempo, ele volta a encontrar o antigo amigo que muda completamente o seu destino. Clássico de Chaplin repleto de famosas cenas como a dança com pães e a que os famintos devoram o próprio sapato, indispensável em qualquer coleção assim como qualquer outro filme do maior nome do cinema de todos os tempos.

✩✩✩✩

Carlitos em busca do ouro
Com seu fiel companheiro
O destino da velha cabana após a tempestade
Disputa acirrada contra a fome
Disputa acirrada contra a morte
Carlitos e seu suculento sapato cozido
Dança de pães 
Vencendo o cansaço 
Carlitos no salão observa seu grande amor
Carlitos e Georgia
Cult
Cartaz original do filme

sexta-feira, 8 de julho de 2011

"O Maior Espetáculo da Terra" (1952)

(The Greatest Show On Earth) De Cecil B. De Mille, Com Betty Hutton, Cornel Wilde, Charlton Heston, Dorothy Lamour, Gloria Grahame e James Stewart, EUA - Aventura - Cor - Paramount - 1952.

Ameaçado por ter que apresentar-se somente nas grandes cidades e em uma única temporada no ano, Brad (Heston), gerente de grande circo contrata Sebastian (Wilde), um famoso trapezista que arrasta multidões. Após a chegada desse, e com os problemas do circo resolvido, Brad tem que enfrentar outra situação, a disputa pelo coração de Holly (Hutton) uma trapezista que se vê dividida entre o amor de Brad e Sebastian. Digamos que esse argumento é apenas "uma faxada" do diretor Cecil B. De Mille (1881-1959) para levar as telas o mundo mágico do circo, com todo seu brilho e seus problemas. São diversas tramas paralelas, como o do misterioso e engraçado palhaço Botões (Stewart), o ciúme obsessivo do domador de elefantes por sua amada e dos bandidos que usam a praça do circo para roubar o público. O filme é cativante, fotografado magistralmente em Technicolor, mistura romance, aventura, suspense e drama, além das diversas atrações originais do famoso e gigantesco espetáculo do circo americano Ringling Bros. É muito subestimado pelos críticos de todo o mundo pelo fato de ter levado imerecidamente o Oscar de melhor filme de 1952. Foi o penúltimo trabalho do diretor De Mille, que quatro anos mais tarde encerraria sua carreira levando Heston ao Egito como Moisés no épico Os Dez Mandamentos.

✩✩✩


A Opulência do Ringling Bros.
Os Trapezistas Sebastian e Holly
E suas constantes disputas dentro e fora do picadeiro
Sebastian, Holly e Brad
Brad e Botões observam  o perigoso número de Sebastian
Que acaba se transformando em um trágico acidente
O Palhaço Botões prestes a revelar seu segredo
Após o acidente do circo o palhaço Botões revela seu verdadeiro talento
O Irreconhecível James Stewart em foto publicitária 
Chalrton Heston em foto publicitária
Cartaz original do filme 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...